sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sou liberto


Sou o sino
da igreja
Sou do bolo
a cereja
Sou o som
do vento
Sou da cantiga
o acalento
Sou o espaço
do tempo
Sou moleque
sou criança
Sou a luz
da esperança
Sou do pensamento
a liberdade
Sou do amor
a saudade.
Sou o tudo
do nada

6 comentários:

  1. Sou liberto para ser o que bem entender!

    ResponderExcluir
  2. Bárbara,



    Huuummmmm...


    O Gita [a letra do Raul/ Paulo Coelho inspirada no Bhagavad Gita] na versão Bárbara Carriço.


    Aproveite a liberdade, moça.








    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa Marcelo fiz quase uma parodia sem intenção,nem lembrei de Gita canção de gosto muito, mas nem é preciso adoro falar de liberdade sinto-me livre para isso.


    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. E a vida só é de verdade, quando se acredita na liberdade...

    Lindo texto, Bah.

    Que saudade de vir aqui...

    ResponderExcluir
  5. Ei quem é vivo sempre aparece, bem vinda de volta Natayzinha!


    Um beijo

    ResponderExcluir

Seu comentario é muito importante com ele podemos caminhar no ciclo dos Vicios Poeticos ,não deixe de fazer parte!